TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

domingo, 31 de maio de 2015

A VIDA É IMPREVISÍVEL

A vida profissional numa grande empresa de petróleo não 
é como assentar tijolos na construção de um muro, tudo 
arrumadinho, em perfeita simetria, e é só adicionar o cimento. 

Não. Assemelha-se mais a situação de grãos de areia na beira 
da praia: Tá tudo muito bem, mas vem uma onda e rearruma 
tudo. Aí, acomodam-se os grãozinhos, arranjando seu espaço, 
quando... Vem nova onda! 

Principalmente para quem ambiciona subir na hierarquia, 
apresentam-se cursos, estágios, empréstimos de pessoal, 
transferências, mestrados... Movimentação não falta. 

Assim, uma colega, chamemo-la de Rita (e era mesmo Rita), 
foi transferida no início de 2003. Mas nos enviou um e-mail 
e eu guardei o e-mail. Revendo-o agora nos meus arquivos, 
percebo que era uma mensagem de confiança e embasada 
na realidade. Transcrevo-a para verificarmos a exatidão de 
sua filosofia: 

"Nós não podemos limitar nossa experiência ao que 
planejamos.  
Quando o sol se levanta trazendo calor sobre a terra, ele 
não vem para matar as plantas, mas para ajudá-las a crescer. 
No entanto, se o solo no qual a planta germinou for cheio 
de pedras, se sua raiz for superficial e ela não estiver 
adequadamente irrigada, então o calor que deveria ajudá-la 
no crescimento servirá para matá-la. 
Apenas precisamos entender que por mais impossível que 
pareça, todas as coisas estão contribuindo para o nosso bem." 
Rita. 
   *   *   *   

Está aí: Ponderações bastante sensatas. Orientações que não 
devemos desprezar. São três eixos básicos para uma boa 
atitude perante a vida. 

Primeiro, não nos restringirmos ao planejado. Precisamos 
desenvolver boa maleabilidade, ou seja, jogo de cintura, para 
que possamos contornar os obstáculos que, inevitavelmente, 
surgirão em nossas pretensões. 

Segundo, qual planta que procura se desenvolver, a despeito 
do terreno em que foi colocada, temos que aprofundar as 
raízes, não necessariamente nos acomodando num mesmo 
local, mas  procurando levar o mesmo ambiente de amizade, 
fraternidade e solidariedade para onde quer que formos. 

E, por último, nos resignarmos quando as condições pareçam 
mais desfavoráveis aos nossos planos. Não é conveniente dar 
murros em ponta de faca, bem melhor tentar torcer os fatos 
contrários, pondo-os a nosso favor. E quando isso não for 
possível de modo algum, simplesmente mudar de planos. 

Como disse Ramakrishna: 
"Os ventos da graça de Deus estão sempre soprando, 
cabe a nós ajustarmos as velas". 
Simples assim. 

Abraço do tesco. 

7 comentários:

ॐ Shirley ॐ disse...

Olá, tesco, são muitas as lições que podemos aproveitar desse texto. No entanto, o pensamento de Ramakrishna, é para nunca ser esquecido.
Kisojn!

Hecta disse...


Vejamos se vai agora
Penso que é legal esse pensar: deixar a vida acontecer um pouco. "A vida não é aquilo que acontece qdo voce tem outros planos?"
hiscla

CÉU disse...

Olá, meu querido amigo, tesco!

Tudo bem com você? Por aqui, vou tentando, ensaiando, sorrindo, mudando e conseguindo.

Me desculpe a questão: seu nome próprio é Kisojn? É k sempre assina seus comentários, em meu blogue, com ele.

tesco, você já explicou, aqui, o que significa, e achei um piadão, em relação, à sua escolha, dando nome/título ao seu blogue, portanto.


Como sempre, adoro seus textos, que para além de mto bem escritos e engendrados, chamando ao "barulho" outras "personagens" (eu já me vi, aqui, nesse papel, ou melhor, me trouxeram para aqui, gentilmente, e foi uma surpresa inesquecível. Acredite!), podemos deles, sempre, extrair uma "moralidade", um ensinamento, melhor dizendo.

A vida é uma coisa maravilhosa (acabo de dizer/escrever um lugar comum), mas que corresponde, exatamente, àquilo que sinto), embora bastante imprevisível. Olha, querido, eu não sei se ela não fosse, desse jeito, se teria tanto jeito, não!

Por vezes, recebemos cada "avalanche", que, nem dá pra pensar, refletir, saber como foi e o motivo, mas lá nos conseguimos endireitar e seguir na estrada larga, com firmeza e determinação, pensando: venci essa "batalha", então, hei de, vou vencer a guerra.

O e-mail da Rita está fantástico. Você fez mto bem em guardar ele, pke a Lei de Lavoisier se aplica, diariamente, mesmo na parte do espírito. Ela foi transferida em 2003, mas encarou esse facto, como algo que iria ser benéfico para ela, portanto, sem derrotismos.

ESTRANHEI VOCÊ NA SEMANA PASSADA. VERDADE! Percebi, agora, a causa, após ler as postagens anteriores, então, houve "SORTESCOS". Mto bem!

Agradeço, de coração amplo e cheio, as suas visitas e os deliciosos, inteligentes e gostosos comentários, COM BÓNUS, que vai deixando em meu blog. Gostaria de te agradecer do mesmo jeito, nem k fosse só uma vez, mas "tá" difícil, mas não impossível, pke a vida, as pessoas, tudo, excetuando Deus, é imprevisível.

Remataste, de uma forma bela, esperançosa, lucida, e sobretudo, de FÉ, com essa magnífica frase, cuja ideia partilho, também. Os ventos, e todos os outros elementos e fatores "climatéricos", que vêm de Deus, estão em constante movimento e são mega atentos e atenciosos, certeiros, ao jeito DELE. ASSIM SEJA! Eu tenho certeza, que assim foi, assim é, assim será.

Lindos e abençoados dias.

Um beijo, com muita amizade e carinho por você e por suas palavras.

CÉU disse...

Se tudo em mim te atiça
e ergue todos seus desejos
erradicando sua letargia
em tais temas de apreço
que te deixam logo aceso
vontades gritam de alegria.

Meu bambolear, provocante
te deixa quebrado, alucinado
mas, rapidamente te incendeia
culminando num quente encaixe
rebentando com todo seu juízo
e levando-te logo ao paraíso.

Tentas ter pulso, ter mão em ti
pra não gerar tumulto, rebelião
mas toda a tua luta não resulta
ninguém aparece para me livrar
atirando-te tu a mim, como leão
quando estraçalha com satisfação.

Certamente, já fui menina fugaz
com frescura, avidez e formosura
já não sou diva, e nem nereida
mas isso é a lei natural da vida
e rindo, consciente, te digo:
esse homem, de facto, me apraz.

CÉU

tesco disse...

Oi, Céu, muito me honra sua dupla visita e,
especialmente, sua versão de minha pequena
homenagem ao seu talento. De 'facto', ficou linda!
Você atua bem em todas as áreas do campo, o
treinador fica maluco, sem saber se a coloca
na defesa ou no ataque. Rerrerré!
Gostaria de trazê-la, mais amiúde, como convidada
a este blog mas, como falei antes, não é possível
transcrever seus poemas. Provavelmente o farei
mais algumas vezes, mas naquele estilo mais conciso,
o estilo "celeste".
O 'kisojn' quer dizer beijos em Esperanto.
O j é um i átono designando o plural, e o n é a
desinência do objeto direto e também indica que
o termo tem uma direção, foi 'atirado' para você.
De modo algum estou abdicando da língua portuguesa,
apenas tentando divulgar o Esperanto,que é uma
língua neutra para servir como instrumento de
comunicação internacional.
Kisojn!

CÉU disse...

Olá, tesco!

Agradeço suas amáveis palavras, mas eu só fui seguindo você, ou melhor, o comentário k deixou no meu blogue. Pensava ser mais difícil, mas lá consegui "pegar a bola", e o "TREINADOR" até gostou de meu jeitinho.
Na defesa ou no ataque? Juntinho, pertinho do treinador, prefiro.
desconhecia, completamente, o k significava Kisojn. Tal como você, acho o esperanto uma Língua mto atraente, embora um pouquinho complicada.
Vou tentar, de vez em qdo, fazer poema mais curtos.

Um dia maravilhoso.
Kisojn

lua singular disse...

Oi Tesco,
A minha safra é de 47.kkk e um selinho ainda é só para começar.
Ri bastante da poesia concreta, ela é trabalhosa e no momento , já tarde da noite não achei outra palavra para colocar no lugar.
Ainda tenho muita "vida", viu?.kkk
Beijos

" Desses trabalhos seus deixo para meu filho, eu agora não faço mais nada, são férias até a morte, pois foram 39 de trabalho com a inteligência, era o que minha mãe queria para mim, ela era uma excelente cozinheira"