TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

quinta-feira, 5 de março de 2015

CONTRACANTO: O REPOUSO DA GUERREIRA

Shirley declarava que se sentia cansada. 
Pudera! 
Com tanta pseudo-informação que somos obrigados a engolir 
diariamente, não é à toa que nossa mente cansa. 

Pois, normalmente, quem seleciona o assunto em que vamos 
nos aprofundar somos nós mesmos e, nessa enxurrada de 
"notícias" que nos impingem, nos cansamos apenas em separar 
o que é informação do que é somente "recheio de linguiça". 

Nessa tarefa somos obrigados a ler as manchetes, pelo menos 
em parte, e a perda de tempo e esforço se torna evidente: Tem 
coisa mais inútil que informações sobre BBB? Ou detalhes do 
capítulo para quem não assiste a novela? E quando não há a 
separação entre assuntos? E a propaganda inserida em tudo? 
Afe! Cansa só de falar nessas infelicidades. 

Pois Shirley cansou! E se declara cansada mesmo falando de 
assuntos relevantes ou semi-relevantes. E anuncia seu refúgio 
na poesia. Essa pátria-mãe de todos, e que não desampara 
seus filhos. Vejam seu desabafo:  


É POR ISSO
Shirley
(2014.03.23)

"Cansada 
piso a solidão que me queima os pés 
teimo em buscar a paz dentro da vida... 
Nada mais quero saber sobre a Lei da Atração 
nem  sobre a descoberta  
da última partícula subatômica 
nem lembrar que cataclismas no passado 
afundaram civilizações... 
Ignoro quantos bilhões de estrelas 
há na nossa galáxia 
e como as células pluripotentes 
transformar-se-ão em células-tronco... 
Não me importa se crianças índigo 
experienciam novas faixas vibracionais 
estátuas humanas exiladas 
a desbastar suas arestas 
a provar o gosto do sal 
a almejar a hierarquia dos anjos 
onde os ruídos não chegam 
onde a violência não tem vez 
e as metralhadoras 
não existem nem de brinquedo... 
 É por isso que faço poesia 
para tentar calar o medo." 

   *   *   *   

Eu, concordante e solidário, ofereço-lhe minha compreensão 
e meu abrigo. Não falo muito, pois uma mente agitada e cheia 
de informes que não levam a nada, não suportaria mais um 'bit' 
que esgote a memória. 

Como uma esposa que acolhe o guerreiro fatigado, depois das 
árduas batalhas travadas, procuro proporcionar aconchegante 
ninho, com banho reparador, jantar restaurador e música suave, 
para que possamos sonhar juntos mundos mais felizes. 
Vejam o convite: 


RELAXA!
tesco
(2014.03.23)

"Vejo que estás cansada, 
pisaste bilhões de sóis, 
necessitas bom repouso. 
Relaxa nos braços meus 

Depõe a vida agitada 
escutando esses bemóis. 
Permanece no meu pouso 
e não mais digas adeus." 

   *   *   *   

Coisas simples, singelas e pequenas, mas que podem fazer 
grande diferença. 

Abraço do tesco. 

5 comentários:

ॐ Shirley ॐ disse...

Ah! tesco, sempre achei que poeta (dizem que quem escreve poesia, é poeta rs)é meio santo. Porque ao invès de ficar jogando conversa fora, dizendo futilidades,contando piadas (claro, ninguèm é de ferro), está sempre caçando metáforas, buscando, avidamente, palavras novas...para dizer dizer de outra maneira, o que os outros já disseram rs. Pois, eu
tenho um caderninho no carro, para não perder nenhuma ideia luminosa...
Não acha, tesco?
Mas, quanto aos poemas, depois do meu tão estressado, nada como ler o seu, com gosto de música clássica e de luz de velas...
Beijos!

Anônimo disse...

Infelizmente nem todos os cansados têm o dom sublime de poetar... :(
Manoel Carlos

Anônimo disse...

Tesco, Adorei voce e Shirley nesse hoje!
Retratam de forma elegante o cansaço e a solidão de todos nós.
Retratam o bombardeio de coisas inuteis que sofremos no dia.
ADOREI...meu guru.

Hiscla

Milton Kennedy disse...

Saudações Roberto, belos textos e reflexão. Parabéns aos dois.
Cordial abraço, saúde, inspiração, descanso e muita paz.

Denise disse...

Alem dos braços aconchegantes, ouvir belas palavras, é uma injeção de ânimo. Muita paz!