TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

domingo, 1 de dezembro de 2013

BOBAGENS LINGUÍSTICAS 19

SUBIR 
No esperanto verifico que subir, 'supreniri', diz exatamente o 
que significa: 'Supren' para cima, e 'iri', ir, ou seja, ir para 
cima. 
No português, entretanto, 'subir' parece inverter o processo, 
'sub' é o que está em baixo, então, temos que entender 'de 
baixo ir'. 
- Ou 'ir para baixo'? 
Não complique, ninguém sobe pra baixo. 

KILO 
Leio no livro de A. R. Gonçalves Vianna e G. de Vasconcellos 
Abreu, "Bases da ortografia poetuguesa", de 1885, a explicação 
no ítem "II a.--Exclusão de letras consoantes": 
"A ortografia kilometro por chilometro dá ocasião a 
traduzir-se «metro-de-burro» e não «mil-metros». Em grego 
_kíllos_ significa «burro», e _chílioi_ significa «mil»". 

Está aí a justificativa para não se escrever 'kilômetro', porém, 
uma justificação forçada pela teimosia em se adotar a escrita 
etimológica. É contraditória, pois o símbolo é km. Parece 
coisa de português, né? 
- E é! 
   *   *   *  
Ainda do "Dicionário Etimológico Termos Médicos", de Lima, 
Simões e Baracat,  vejo alguns verbetes que despertam a 
curiosidade. 

HÉLICE 
"– do grego Elix, caracol, Eilein, enrolar." 
Corto o significado médico, que não nos interessa no caso. 
Aqui a gente verifica o ápice da idiotice: O acréscimo de 
um 'h', que além de mudo é totalmente dispensável! 
Uma letra muda já é uma tolice, mais ainda sendo o 'h', que 
poderia ter no português um valor importante, sendo aspirado, 
como é no inglês (house), no alemão (Haus) e no esperanto 
(hejmo), por exemplo.  Isso evitaria a utilização do 'r' dobrado, 
que é, acredito, erroneamente pronunciado por numerosas 
pessoas (Agnaldo Timóteo, Elizeth Cardoso, Luiz Gonzaga 
entre elas) como dois fonemas vibrantes. E o 'r' é dobrado 
justamente para indicar que o som ali não é o de um 'r' 
isolado.  

HEMOFILIA 
"- Do grego Haima, sangue e Philia, gostar. 
Não foi um neologismo muito feliz, como se vê." 
É, não foi, esse termo se aplicaria melhor a um vampiro. 
O hemofílico, acredito, nem gosta de ver sangue. 
Acho que um termo mais apropriado seria "hemorreia", 
significando 'fluxo de sangue'. Mas, agora não dá pra mudar! 

HETERO 
"- Prefixo grego que significa dissemelhança." 
Esse prefixo todos conhecem, a principal variação com ele, 
atualmente, é sua utilização como um substantivo, e a sua 
pronúncia como proparoxítona (hétero), que, como prefixo, 
não tem cabimento. Eu sempre fui 'hetéro' e, acredito, assim 
morrerei. Não chego ao extremo de afirmar que "Hétero é 
coisa de viado!", mas me parece ser coisa de deslumbrado 
pelos modismos norte-americanos. O pessoal por lá costuma 
metamofosear toda pronúncia estrangeira para seu próprio 
padrão. A 'niké', por exemplo, virou 'naike', eles não têm o 
menor escrúpulo em mexer nos clássicos. Eu vou ficando 
com as coisas antigas, mesmo que me acusem de ser contra 
o 'up-to-date'. 

HÍMEN 
"- Do grego Hymen, membrana. 
Na mitologia grega, Hymen era o deus do casamento e seu 
culto era celebrado durante as núpcias do casal. Hymeneu 
era o nome do conjunto de hinos cantados durante a 
cerimônia. Na anatomia grega, a palavra não tinha significado 
especial, podendo nomear qualquer membrana, como o 
pericárdio, peritônio etc. Vesálio em 1550 parece ter sido um 
dos primeiros anatomistas a usar o termo especificamente 
para a membrana que se situa no vestíbulo da vagina." 
Desde esse tempo o hímen foi supervalorizado e deu origem 
a muitos assassinatos e suicídios. 
- Taí um marketing que não rendeu bons dividendos. 

HIPOSMIA 
"- Do grego Hypo, menos e Osme, cheiro
Diminuição da acuidade olfativa." 
- Ué, a osmose tem a ver com cheiro? 
Não, não tem nenhuma relação! O verbete 'osmose', lá em 
baixo, nos esclarece: 
"OSMOSE - Do grego Osmos, impulso e Ose, estado." 
- Ah, bom! Porque, pelo que sei, pela osmose se absorve 
mais do que cheiros. 
Aliás, o cheiro consiste em moléculas do material odoroso, 
mas isso ainda é muito pouco para uma osmose efetiva. 

HISTERECTOMIA 
"- Do grego Hystera, útero e Ektome, excisão." 
Com o recente acordo do idioma, diversas consoantes não 
pronunciadas podem ser excluídas da grafia, mas este não é 
o caso. Observe que existe uma palavra muito parecida: 

HISTEROTOMIA 
"- Do grego Hystera, útero e Tome, cortar. 
A histerotomia quando feita para dar nascimento ao feto 
denomina-se “cesariana"." 
Portanto, pode-se cortar sem extirpar, o que, para certos 
órgãos, é muito importante. Então, deixa o 'c'. 
- Mas Roberta Close tem 'c'. 
Isso é outro assunto. 
- Não, é o mesmo assunto. Ela... 
Psh, psh! Não é o objetivo do post. Depois a gente conversa. 

HOLÓCRINO 
"- Do grego Holos, todo e Krinein, separar. 
Glândulas holócrinas são certas glândulas, como as sebáceas, 
em que a célula secretora é eliminada com a secreção." 
Hein?! As glândulas saem junto com o suor? 
Essa eu não sabia, e ainda não acredito! 
- Se bem que tem suores que parecem sebo, né? 
Bem, vamos guardar a informação e aguardar futuras 
confirmações. 
ATUALIZAÇÃO:
Confundi as glândulas sebáceas com as sudoríparas.
Ambas estão dispersas por toda a pele, mas têm funções
diferentes. As sudoríparas excretam o suor, para refrescar a
pele, e não são holócrinas.
As sebáceas excretam uma mistura oleosa (sebo) para
impermeabilizar a pele, e suas células - não toda a glândula
de uma vez - morrem e constituem a própria secreção. 


HOMEO 
"- Prefixo grego que indica semelhança." 
Não confundir com "Ô, meu!", rerrerré! 

HOMOSSEXUAL 
"- Do grego Homos, o mesmo e do latim Sexus, 
sexo." 
O termo não era 'HOMEO', como foi grafado acima? 
- Então, seria 'Homeossexual', como é 'Homeopatia". 
É. Tem coisa que nem a etimologia explica! 

IATROGÊNICO 
"- Do grego Iatros, médico e Genesis, origem. 
Doença iatrogênica é a doença causada pelo médico." 
Ora essa! Eu sabia que iatrogênese era doença causada palo 
medicamento, mas vejo que o conceito é mais amplo. 
- Tá vendo porque nao vou ao médico? 
Não generalize, Álter, além disso seu caso é especial. 
Você vai quando eu vou. 

ÍLEO 
"- Do latim Ileum, que é provavelmente a latinização do 
grego Ileós, enrolado, revolvido ou do grego Eilein, enrolar. 
Esta palavra surgiu apenas em 1618 significando parte do 
intestino delgado, provavelmente por erro de tradução. Os 
gregos não distinguiam partes do intestino delgado. O termo 
era utilizado por Galeno como “enteron eileòn” no sentido 
patológico, designando provavelmente um volvo, hérnia 
interna."
Ora vejam! Galeno falava em 'íleo' quando achava que via 
um "nó nas tripas". O bicho existe mesmo! 

IRRADIAR 
"- Do latim In, para dentro e Radiare, emitir raios." 
IRREGULAR 
"– do latim In, prefixo de negação e Regula, régua, regra." 
Engraçado. quando era garoto, e meus colegas falavam 
'inracional', 'inregular' ou 'inreal', a professora logo corrigia. 
Mas o "erro", na verdade, não é tão errado como ela dizia. 
Pelo menos, a etimologia diz que não. 

LACRIMAL 
"– do latim Lacrima, lágrima. Possivelmente a palavra latina 
derivou de um erro de grafia na transcrição da palavra grega 
Dacrion, lágrima, para Lacrion e daí Lacrima."  
Cortei o significado médico, que se refere a dutos lacrimais. 
O que ressalto aqui é a semelhança entre o 'd' e o 'l' do 
alfabeto grego. O delta é um triângulo e o lambda é o mesmo 
triângulo sem a base, não é infrequente a confusão. Por causa 
disso Ulisses também é chamado de Odisseu e ninguém sabe 
como se chamava de fato. 

LIMBO 
"- Do latim Limbus, borda, orla ou margem. 
Na astrologia, limbus era uma das zonas do Zodiaco e na 
mitologia grega era a região imediatamente antes do inferno, 
onde ficavam as almas impedidas de atravessar o rio 
Aqueronte, levadas pelo barqueiro Caronte." 
Lembro que o inferno, para os gregos antigos, não era um 
local de punição, mas o destino final para todos os mortos. 
Por 'inferno' apenas designavam um suposto mundo 
subterrâneo. 
"Na religião católica, o termo foi introduzido por Pedro 
Lombardo para indicar o lugar onde estão aqueles que 
morreram sem batismo e sem pecado mortal (apenas com 
o pecado original)." 
Com o inferno católico é diferente, é (era?) um lugar de penas 
eternas. Por isso Pedro Lombardo pensou em um lugar
internediário, n
ão tendo coragem de condenar crianças sem 
pecado, apenas com a imputação de um pecado cometido 
por outrem, a penas infernais. 
Me parece um bom sujeito, esse Lombardo. 
- É você, Lombardi? 
Esse aí é outro, Álter, não misture as coisas. 

Por hoje, chega. Até às próximas bobagens. 

Abraço do tesco. 

8 comentários:

Anônimo disse...

Nossa! você montou um dicionário!
muito legal
hiscla

tesco disse...

Não montei, estou desmontando.
Beijos.

Clara Lúcia disse...

Vc foi profundo hoje...
Muito curioso tudo. Eu seria incapaz de ter esse seu raciocínio... Demoro pra pensar e concluir essas coisas.
Valeu! rsrsrs

Beijos

ॐ Shirley ॐ disse...

Sinjoro tesco...Ufa!!!rs
Bonan nokton!

tesco disse...

Ne 'sinjoro', Shirley, mi estas nur blogisto same kiel vi. Nenia speciala traktado al mi.
Kisojn.

tesco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Tesco, você sempre se sai melhor do que a encomenda.
Beijotescas

Denise disse...

É curioso esse seu interesse pela etimologia das palavras. Sempre trazendo termos que nos fazer refletir pelo seu real significado. Ótimo trabalho. Muita paz!